A carregar...

MACAO. 100 YEARS OF PHOTOGRAPHY

EXHIBITION AT CASA GARDEN
July 25 to September 21, 2019

MACAO. 100 YEARS OF PHOTOGRAPHY

Uma co-organização entre a Fundação Macau e Fundação Oriente, a Delegação de Macau da Fundação Oriente recebe a exposição Macau. 100 Anos de Fotografia, de 25 de Julho a 21 de Setembro ’19.


Comissariada por Rogério Beltrão Coelho, jornalista que trabalhou em Macau, a exposição apresenta 150 imagens, na sua maioria do acervo da Fundação Oriente, bem como exemplares em empréstimo do Museu Francês de Fotografia, do Museu Militar do Porto e ainda de particulares.


Apresentada pela primeira vez no Museu do Oriente (9 Nov ’17 – 7 Jan ’18) Macau. 100 Anos de Fotografia é uma viagem pela história social e política daquele território, que esteve sob administração portuguesa durante 450 anos. Como em muitos outros domínios, Macau esteve à frente do seu tempo também na fotografia, datando de 1844 os daguerreótipos do fotógrafo amador Jules Itier, que são as mais antigas imagens da região que se conhecem.
A obra fotográfica produzida ao longo de cem anos por amadores e profissionais sobre a temática Macau anda dispersa pelo mundo, integrando colecções particulares para além dos espólios de museus e instituições.


Nesta colecção 150 imagens, viajamos pelo passado histórico de Macau: edifícios e bairros entretanto desaparecidos ou profundamente alterados, os grandes acontecimentos locais e nacionais e as vivências quotidianas das comunidades macaenses, as suas tradições e costumes.
Um século de imagens em que se recorda a passagem por Macau de figuras políticas, como Henrique Galvão e o general Gomes da Costa, ou do cinema, como Orson Welles e Clark Gable. São ainda lembrados acontecimentos como as celebrações do IV Centenário da Descoberta do Caminho Marítimo para a Índia [1898], as primeiras travessias aéreas de Lisboa a Macau [1924 e 1931], a trágica explosão do paiol da Flora, [1931], e o bombardeamento do hangar da aviação civil, pelos americanos, durante a Guerra do Pacífico [1945].

“Trata-se de uma mostra documental sobre a evolução da cidade, os seus costumes e tradições, a vivência das comunidades e alguns acontecimentos marcantes na história de Macau”, refere a Fundação Oriente, em comunicado.