Imprimir    

25 anos da delegação da Fundação Oriente na Índia

Comemorações em Goa

25 anos da delegação da Fundação Oriente na Índia

25 anos da delegação da Fundação Oriente na Índia Comemorações em Goa

A Delegação de Goa da Fundação Oriente comemora 25 anos em 2020. 


Para assinalar esta data, Carlos Monjardino, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Oriente, está em Goa para assistir ao 18º Festival de Música do Monte 2020, nos dias 7, 8 e 9 de Fevereiro, acompanhado por Mário Brandão, Presidente do Conselho de Curadores, João Amorim, vogal do Conselho de Administração, e João Calvão, Membro do Conselho de Curadores. Desde 1991, a Fundação Oriente tem tido uma intervenção permanente para a valorização das relações entre Portugal e a Índia nos domínios do património, das artes, da ciência e da educação. Nesse quadro, destacam-se a restauração da Capela de Nossa Senhora do Monte em Velha Goa, a pedido do Governo de Goa, assim como das Capelas de Todo-o-Bem em Vérem (Bardez), de S. Sebastião nas Fontainhas (Pangim), dos Maquinezes no Campal (Pangim) e do Convento de Santa Mónica em Velha Goa. A Fundação apoiou a restauração do templo setecentista de Saptakoteswar, a pedido da comunidade hindu de Bicholim, assim como da Igreja de Nossa Senhora da Esperança na ilha de Vypeen na Diocese de Cochim (Kerala). A Fundação recuperou a Casa dos Fonsecas nas Fontainhas, Goa, uma casa de arquitectura indo-portuguesa, onde está instalada a sede da sua Delegação desde 1995. As actividades culturais da Fundação Oriente em Goa tiveram início em 1992, com a apresentação de Amália Rodrigues num espectáculo memorável e, desde 2002, foi possível assegurar, em parceria como Hotel Cidade de Goa, a organização do Festival de Música do Monte, depois de concluída a restauração da Capela de Nossa Senhora. Este ano, o Festival, que tem como convidado especial o músico português Rão Kyao, que apresenta o recital "Um português homenageia Gandhi", conta com um recital de Sitar por Chhote Rahimat Khan, com um recital de dança tradicional indiana e com os concertos do Coro da Kala Academy, dirigido pelo Maestro Pr. Romeo Monteiro, do Coro StopGaps, dirigido pelo Maestro Alfred D'Souza e do Coro da Universidade de Goa, dirigido pelo Maestro Santiago Lusardi. No domínio das artes, a colecção do pintor goês António Xavier Trindade está em exposição permanente na sede da Delegação de Goa. No seu 150º aniversário, que se celebra este ano, a Fundação Oriente vai levar a obra deste reputado pintor goês à National Gallery of Modern Art em Nova Deli e, em Julho, a Delegação de Goa inaugura a nova exposição permanente da Colecção Trindade, integrando obras inéditas e recém-restauradas. No domínio da ciência, a Fundação Oriente atribuiu centenas de bolsas de investigação e de apoio à publicação de trabalhos de investigação. No domínio da educação, concentrou-se na promoção da língua portuguesa e no ensino do português nas escolas goesas, incluindo programas de apoio ao ensino, a formação de professores e iniciativas como o concurso Vem Cantar!, que todos os anos mobiliza de forma expressiva a comunidade goesa. A Fundação Oriente na Índia tem cultivado uma rede de parcerias entre instituições, académicos e artistas de que têm resultado importantes projectos internacionais nas artes visuais, na história, na literatura e na arquitetura. A Delegação de Goa, a par das delegações de Macau e Dili, é crucial para o desempenho da missão da Fundação Oriente na valorização dos vínculos históricos, das tradições culturais e dos laços artísticos e científicos que garantem o futuro das relações únicas que unem Portugal a toda a Ásia. 

 Goa, 7 de Fevereiro de 2020.

 



Fechar