O Museu
Inaugurado em 2008 num edifício ímpar na frente ribeirinha de Lisboa, o Museu do Oriente apresenta-se como um museu multicultural que preserva, em todas as suas vertentes, o património material e imaterial de vários países asiáticos, através dos testemunhos das suas duas colecções: Presença Portuguesa na Ásia e Kwok On.

Da presença portuguesa em territórios orientais (Índia, Sri Lanka, China, Macau, Japão e Timor-Leste) resultaram, para além das trocas comerciais, trocas culturais, vivenciais, científicas, técnicas e religiosas que possibilitaram o conhecimento de mundos até então desconhecidos.

A diversidade cultural patente evidencia um diálogo estimulante e enriquecedor entre o Ocidente e o Oriente.

Missão
Estabelecer e consolidar a cooperação entre o Oriente e o Ocidente (especialmente Portugal e a Europa) através da promoção do conhecimento, da arte e da cultura.

ACÇÃO
Ao longo de todo o ano, o Museu do Oriente organiza uma programação complementar, acolhendo artistas, académicos, curadores e projectos que reflectem sobre a Ásia, suas múltiplas realidades e identidades, de forma transversal.

O Serviço Educativo promove o contacto privilegiado com as colecções do Museu e suas principais temáticas, num espírito de desafio e partilha intergeracional, organizando actividades para os diferentes públicos.

A oferta de cursos, workshops e conferências permite explorar temas de História, Arte, Cultura Material ou Antropologia, e experimentar técnicas artesanais e artísticas, sobretudo as de origem asiática.

Os espectáculos levam ao público a música, a dança, as artes performativas e outras expressões do Oriente e do Ocidente, tradicionais e contemporâneas.

O Centro de Documentação António Alçada Baptista cumpre a missão da Fundação Oriente de, como centro de informação de referência em termos documentais e bibliográficos, contribuir para a investigação, o conhecimento e a divulgação, no âmbito das ciências sociais e humanas, das relações históricas e culturais entre Portugal e os países asiáticos.